Publicidade

A evolução da tecnologia militar é um processo contínuo, e descobertas em novas armas e sistemas defensivos fazem notícia todos os anos. No entanto, muitos elementos básicos da guerra moderna têm suas raízes há mais de um século – na Primeira Guerra Mundial. De drones mortais a sistemas de rádio inestimáveis, aqui estão cinco tecnologias desenvolvidas na Grande Guerra que ainda são usadas hoje.

1 – Tanques

Um símbolo instantaneamente reconhecível da guerra do século 20, o tanque foi desenvolvido em segredo pelos Aliados durante a Primeira Guerra Mundial. Foi concebido como um “navio terrestre”, mas foi necessário usar um codinome para o projeto.

Para manter o elemento surpresa, os Aliados se referiram a essas novas máquinas de guerra como “Portadores de Água” e, posteriormente, simplesmente como “Tanques”. Embora fosse apenas uma tática para despistar os alemães, o nome pegou.

Até hoje, os tanques ainda são usados ​​em ações militares em todo o mundo. Embora o design do tanque tenha sido refinado e desenvolvido muito durante o século passado, esta é uma inovação tecnológica que devemos diretamente à Primeira Guerra Mundial.
Tanque Britãnico Mark IV

2 – Drones não tripulados

Embora sejam frequentemente vistos como um símbolo controverso da guerra moderna no século 21, o drone não tripulado tem suas raízes na Primeira Guerra Mundial. Em 1916, a Marinha dos Estados Unidos começou a trabalhar em protótipos de uma bomba aérea não tripulada. Ele pesava 175 libras e provou ser menos do que eficaz – pelo menos no início. As primeiras tentativas de testar a nova arma produziram resultados insatisfatórios, sendo a falta de precisão o principal problema. Por fim, o interesse e o financiamento do projeto acabaram e as primeiras tentativas de construir um drone funcional foram arquivadas.

Um drone MQ-9 Reaper moderno. Tecnoligia Militar

Muitos anos depois, um entusiasta de aeromodelismo chamado John Stuart Foster Jr. decidiu tentar usar seu hobby como base para o desenvolvimento de uma nova arma. Em 1973, a Defense Advanced Research Projects Agency criou dois protótipos baseados em seus designs – embora fossem relativamente primitivos para os padrões atuais. Eles formaram um elo essencial na cadeia entre uma ideia concebida pela primeira vez na Primeira Guerra Mundial e uma arma mortal usada por muitas nações hoje.

Publicidade

3 – Porta-aviões

Cinco anos depois que o primeiro avião foi lançado do convés de um navio em movimento, a Primeira Guerra Mundial exigiu novas inovações na guerra aérea. Ninguém jamais havia pousado um avião em um navio em movimento e não havia embarcações projetadas especificamente para esse propósito. A Grã-Bretanha, entretanto, acabara de construir um novo navio de guerra, equipado com dois enormes canhões de 18 polegadas. Foi decidido que a força dessas armas poderia danificar a estrutura do próprio navio, então outro uso teve que ser encontrado para o HMS Furious . Uma grande plataforma foi construída no convés, permitindo que o navio se tornasse o primeiro navio em que os aviões poderiam ser lançados e pousados.

Um porta-aviões americano moderno

Enquanto os porta-aviões modernos podem pesar até 70.000 toneladas e são construídos com uma série de tecnologia de ponta, a Primeira Guerra Mundial continua sendo parte integrante de sua concepção há quase 100 anos.

4 – Sistemas de comunicação piloto

Até o início da Primeira Guerra Mundial, não havia sistemas para os pilotos se comunicarem com ninguém em terra. Uma vez que um avião estava no ar, sua tripulação foi completamente isolada dos outros pilotos ao seu redor e de qualquer pessoa lá embaixo. Embora as comunicações a cabo tenham sido desenvolvidas inicialmente para remediar o problema, elas eram fáceis demais para as forças alemãs interceptarem. No final, a resposta provou ser a tecnologia de rádio e, embora já existisse há algum tempo, ela foi desenvolvida em um sistema de comunicação funcional para pilotos durante a Primeira Guerra Mundial.

Um avião de reconhecimento militar na Primeira Guerra Mundial. Tecnologia Militar

Foi em 1917 que, pela primeira vez, uma voz foi transmitida de um avião voador para os funcionários em terra, via rádio. Foi um grande avanço, e abriu caminho não apenas para os sistemas usados ​​pelas aeronaves militares modernas hoje, mas para todo o controle de tráfego aéreo subsequente.

5 – Metralhadoras

Antes da Primeira Guerra Mundial, a metralhadora Gatling era a coisa mais próxima de uma metralhadora moderna em uso. Era uma arma grande e difícil de manejar, parecendo um canhão e pesando quase o mesmo. Como tal, provou ser de pouca utilidade nos campos de batalha da Europa. Era necessário algo mais eficaz e móvel, e a metralhadora Vickers era a solução. Embora cada arma precisasse de pelo menos seis homens para operá-la, ela provou ser de um valor inestimável em combate e rapidamente ganhou reputação como um equipamento extremamente confiável.

A metralhadora Vickers em ação durante a Primeira Guerra Mundial. Tecnologia Militar

Essa arma acabou se tornando um acessório da guerra moderna, com metralhadoras de mão sendo usadas em todo o mundo. Embora o desenvolvimento e a evolução da arma certamente tenham diminuído nos últimos anos, isso ocorre apenas porque os projetos atuais atendem à maioria dos requisitos e, por enquanto, precisam de poucas melhorias.    

Publicidade

Comentários

Comments are closed.